Translate

Procure no blog

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Nossa Senhora da Esperança de Pontmain

Nossa Senhora de Pontmain. Foto: Web.

Uma mulher de aparência tão bela e angélica, mais linda que a contemplação de um vasto campo de tulipas. Alta, nas alturas. Em cima do telhado da casa de um simples camponês, aparece numa noite muito estrelada, com vestes dignas de uma Rainha. Ela vestia uma túnica de profundo azul, sem laço na cintura, que se encheu de estrelas douradas com o passar do tempo. Segurava um Crucifixo todo vermelho e na altura de seu coração tinha uma cruz vermelha estampada. As longas mangas iam até a palma das mãos. Na cabeça um véu negro que cobria um pouco da testa e as orelhas, dando uma forma seráfica a tão esplêndido e reluzente rosto. Por cima do véu uma coroa toda dourada, que se elevava em ápice pontiagudo, até descer novamente e fazer a volta sem sua cabeça. Tinha envolto na coroa uma linha vermelha de espessura fina. Nos pés usava uma sandália que tinha a mesma cor de seu vestido. Difícil encontrar palavras para descrever tamanha perfeição. Fica por aproximadamente três horas operando um milagre e revelando mensagens, mas sem dizer uma palavra. Quatro crianças veem tão cândida beleza e muitos adultos veem os sinais no céu.

Ilustração que representa de forma muito graciosa a aparição de Nossa Senhora em Pontmain. Autor: Desconhecido.

Nossa Senhora em Pontmain é uma das mais complexas, impressionantes, cativantes e misteriosas aparições marianas. Ocorreu em 17 de janeiro de 1871, em Pontmain, Saint Brieuc, na Bretanha. 

No contexto histórico, neste período, a França vivia os horrores da Guerra Franco-Prussiana e três quartos do país estavam ocupados pela Prússia.

A aldeia de Pontmain tinha aproximadamente 200 moradores que viviam desesperados por causa da guerra. As tropas prussianas eram cruéis e devastavam todas as cidades que ocupavam.

Uma aldeia tão pequena, escondida pelas ruínas de uma fortaleza, de aspecto bucólico e agradável. O tamanho da aldeia era oposto ao tamanho da fé daqueles aldeãos, pois tinham uma fé fervorosa na Virgem da Esperança.

Da pequena aldeia de Pontmain, 38 homens foram convocados para a guerra. O pároco consagrou estes soldados e os encomendou à Virgem Maria.

No dia 17 de janeiro os aldeães sabiam que a invasão dos prussianos era iminente. No cair da tarde deste mesmo dia dois irmãos, Eugênio e José, de 12 e 10 anos, filhos do senhor César Barbadette, estavam todos realizando seus trabalhos no celeiro, preparando o junco para alimentar os animais. Pela janela via-se a casa do senhor Agostinho Guidecoq. Quando olharam para  céu, sobre o telhado do senhor Guidecoq, perceberam que estava sem estrelas. Logo os meninos falaram: "Vejam, é uma bela senhora que sorri.", e apontavam para o telhado. O pai dos meninos olhou, mas nada via, a não ser a ausência de estrelas. O senhor Barbadette chamou os dois religiosos que moravam na aldeia, e junto com eles estavam duas crianças, Francisca Richer, de 11 anos e Maria Joana Lebosse, de 9. As outras duas crianças também viam a linda senhora, mas os adultos não, que apenas percebiam os sinais no céu.

A bela senhora sorria muito, com muita candura para as crianças, e estendia os braços. Parecia que estava dentro de uma moldura elíptica. Logo todos os aldeães souberam do que se passava e foram imediatamente para a frente da casa do senhor Guidecoq. O padre e as freiras que viviam na aldeia convidaram todos para rezar. Rezavam o Santo Rosário.

Fotografia das pessoas que estiveram presentes no dia da aparição.

Enquanto rezavam e entoavam hinos de louvores, apareciam mensagens numa espécie de faixa desfraldada sob os pés de Nossa Senhora. Essas mensagens diziam:

"Mas rezem, meus filhos." (Mais priez mes enfants)

"Deus vos responderá em pouco tempo." (Dieu vous exaucera en peu de temps)

"Meu Filho se deixa comover." (Mon Fils de laisse toucher)

Nossa Senhora reagiu de maneiras diferentes quando se cantavam os hinos.

Quando cantaram Mãe da Esperança, um hino muito popular na França, Nossa Senhora acompanhou e sorriu feliz. 

Quando cantaram Meu Doce Jesus, Ela parou de sorrir e o seu rosto ficou de aspecto pesaroso. Um crucifixo vermelho apareceu em suas mãos. 

Quando cantaram Ave, Maris Stella, o crucifixo desapareceu e Ela voltou a sorrir. Um véu branco surgiu sobre ela e então desapareceu. A aparição durou cerca de três horas e meia.

Ao mesmo tempo que a aparição iniciou, ao entardecer daquele mesmo dia, as tropas prussianas estavam na região de Laval, próxima a pequena aldeia de Pontmain. Todos prontos para avançarem e dominarem a pequena aldeia. Porém, às 17:30, o general Von Schmidt recebeu ordens de seu comandante para não seguirem adiante com a invasão e não tomarem a cidade.

"Não podemos avançar. Mais adiante, na direção da Bretanha há uma Senhora invisível que barra o caminho.". Há registros dessa fala do General Von Schmidt.

Na noite deste dia as tropas cessaram o avanço e em três dias se retiraram. 

No dia 28 de Janeiro foi assinado um armistício que pôs fim à guerra e finalizou o sofrimento dos franceses. O retorno dos 38 soldados de Pontmain sãos e salvos não põe em dúvida o grande poder da intercessão da Virgem Maria junto a seu Filho Jesus Cristo.


No dia 2 de fevereiro de 1872 o bispo local aprovou a aparição e o culto local a Nossa Senhora da Esperança de Pontmain: Julgamos que Maria Imaculada, Mãe de Deus, realmente apareceu em 17 de janeiro de 1871, para Eugênio Barbadette, José Barbadette, Francisca Richer e Maria Joana Lebosse, na aldeia de Pontmain. Com toda a humanidade e obediência submetemos este julgamento ao julgamento supremo da Santa Sé Apostólica, centro de unidade e órgão infalível da verdade em toda a Igreja”. 

A aparição de Pontmain foi aprovada como autêntica pelo Papa Pio XI, em missa. No ano de 1932 o Papa Pio XII concedeu que a Mãe da Esperança de Pontmain fosse homenageada com uma coroa de ouro. 

Há uma belíssima Basílica em honra a Mãe da Esperança, em Pontmain, local de peregrinação de muitos fiéis. 

Interior da Basílica de Nossa Senhora de Pontmain.

Eugênio e José Barbadettte tornaram-se sacerdotes. Joana Maria tornou-se freira e Francisca professora da escola da paróquia.

A Basílica atualmente está sob os cuidados dos Padres Oblatos de Maria Imaculada.

Em tempos de guerra invoquemos sem cessar a proteção da Virgem da Esperança de Pontmain.

Nossa Senhora de Pontmain, rogai por nós.
_______
Fontes consultadas:
https://pt.aleteia.org/2017/02/23/a-noite-estrelada-em-que-nossa-senhora-impediu-um-exercito-nao-podemos-avancar-ha-uma-senhora-barrando-o-caminho/
http://www.jesusmariasite.org/apparition-of-our-lady-in-pointmain-france-symbolism-finally-revealed/
http://www.derradeirasgracas.com/4.%20Aparições%20de%20N%20Senhora/Nossa%20Senhora%20em%20Pontmain.htm
http://www.a12.com/academia/titulos-de-nossa-senhora/nossa-senhora-da-esperanca-de-pontmain
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A Tradição é linda.

A Tradição é linda.

Palavras de Santo Agostinho

"A oração é uma chave do céu; sobem as preces, desce a divina misericórdia. Por mais baixa que seja a Terra, e alto o Céu, Deus ouve a língua do homem, quando este tem limpa a consciência."