Translate

Procure no blog

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

São Lourenço, Diácono e Mártir

São Lourenço sofreu o martírio durante a perseguição de Valeriano, em 258.

Era o primeiro dos sete diáconos da Igreja romana.

A sua função era muito importante, o que fazia com que, depois do Papa, fosse o primeiro responsável pelas coisas da Igreja.

Como diácono, São Lourenço tinha o encargo de assistir o papa nas celebrações; administrava os bens da Igreja, dirigia a construção dos cemitérios, olhava pelos necessitados, pelos órfãos e viúvas.

Foi executado quatro dias depois da morte de Sisto II e de seus companheiros.

O seu culto remonta ao século IV.

Preso, foi intimado a comparecer diante do prefeito Cornelius Saecularis, a fim de prestar contas dos bens e das riquezas que a Igreja possuía.

Pediu, então, um prazo para fazê-lo, dizendo que tudo entregaria.

Confessou que a Igreja era muito rica e que a sua riqueza ultrapassava a do imperador.

Foram-lhe concedidos três dias. 


São Lourenço reuniu os cegos, os coxos, os aleijados, toda sorte de enfermos, crianças e velhos. Anotou-lhes os nomes …

Indignado, o governador concedeu-o a um suplício especialmente cruel: amarrado sobre uma grelha, foi assado vivo e lentamente.

No meio dos tormentos mais atrozes, ele conservou o seu “bom humor cristão”. 


Dizia ao carrasco: 

Vira-me, que deste lado já está bem assado… Agora está bom, está bem assado. Podes comer!…[Que Santo!!!]

A Roma cristã venera o hispano Lourenço com a mesma veneração e respeito com que honra os primeiros apóstolos.

Depois de São Pedro e São Paulo, a festa de São Lourenço foi a maior da antiga liturgia romana.

O que foi Santo Estêvão em Jerusalém, foi São Lourenço em Roma.

Sua festa comemora-se no dia: 10 de agosto

***

Lourenço de Huesca ou São Lourenço (Huesca ou Valência, Espanha, 225 — Roma, 10 de Agosto de 258) foi um mártir e um dos sete primeiros diáconos (guardiões do tesouro da Igreja) da Igreja Cristã, sediada em Roma.

O cargo de diácono era de grande responsabilidade, pois consistia no cuidado dos bens da Igreja e a distribuição de esmolas aos pobres.

No ano 257, o imperador romano Valeriano I decretou a perseguição aos cristãos e, ao ano seguinte, foi detido e decapitado o Papa Sisto II.

Segundo as tradições, quando o Papa São Sisto se dirigia ao local da execução, São Lourenço ia junto a ele e chorava. 


"aonde vai sem seu diácono, meu pai?", perguntava-lhe.

O Pontífice respondeu: "Não pense que te abandono, meu filho, pois dentro de três dias me seguirá".

Após a execução do Papa, o imperador ameaçou a Igreja para entregar as suas riquezas no prazo de 3 dias.

Passados três dias, São Lourenço levou as pessoas que foram auxiliadas pela Igreja e os fiéis cristãos diante do imperador.

Depois, exclamou a seguinte frase que lhe valeu a morte: "Estes são o patrimônio (riquezas) da Igreja".

O imperador, furioso e indignado, mandou prendê-lo, e ser queimado vivo sobre um braseiro ardente, por cima de uma grelha.


A tradição católica diz que o santo conservou seu bom humor mesmo enquanto era executado, dizendo aos que o queimavam:

"podem me virar agora, pois este lado já está bem assado".

Tornou-se um mártir e ele é considerado um servo fiel da Igreja.

Santo Agostinho diz que o grande desejo que tinha São Lourenço de unir-se a Cristo fez com que esquecesse as exigências da tortura.

Também afirma que Deus obrou muitos milagres em Roma por intercessão de São Lourenço.

Este santo foi, desde o século IV, um dos mártires mais venerados e seu nome aparece no cânone da missa.

Foi sepultado no cemitério de Ciriaca, em Agro Verão, sobre a Via Tiburtina.

Constantino ergueu a primeira capela no local que ocupa atualmente a igreja de São Lourenço extramuros, a qual é a quinta basílica patriarcal de Roma.

Em todo o mundo cristão, existem muitas igrejas dedicadas a este santo.

Geralmente, as estátuas dele apresentam uma grelha (o instrumento que lhe causou a morte) e uma Bíblia nas suas mãos.

É comemorado no dia 10 de Agosto.

"Louvamos teu martírio, Lourenço, Santo irmão, pedindo que da igreja escutes a oração.” (Liturgia das horas).

No livro dos Atos dos Apóstolos, no capítulo 6, vemos a preocupação dos mesmos quanto ao crescimento do número dos discípulos, convocaram uma reunião e expuseram sua angústias, dizendo: “Não é razoável que abandonemos a palavra de Deus para administrar.” (Servir as mesas) pois muitos dos discípulos gregos queixavam-se que suas viúvas, estavam sendo esquecidas e negligenciadas pelos hebreus.

Foram escolhidos entre os irmãos, homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, para administrar o cuidado com os pobres, órfãos e viúvas ... Ou seja o tesouro precioso do Senhor.

Estes homens foram chamados de Diáconos.

***O patrono dos Diáconos***

Astro de primeira grandeza, brilha o nome de São Lourenço no firmamento da Igreja Primitiva.


O nome Lourenço é o mesmo que Laureamtenens, querendo dizer “Coroa feita de Louro”, como a que antigamente os vencedores recebiam após suas vitórias. Lourenço obteve a vitória em sua paixão.

Assim como o Pé de louro, ou seja suas folhas servem para dissolver cálculos, curar infecções dos ouvidos e evitar raios, Lourenço quebra o coração endurecido, devolve a audição espiritual e protege os condenados de injustas sentenças.

O Diácono Lourenço, de Origem espanhola, foi levado a Roma pelo bem-aventurado Sisto II. Em Roma nosso Diácono foi incumbido de administrar os bens da Igreja e socorrer os pobres que eram mantidos pela mesma.

O cruel Imperador Valeriano, determinou uma acirrada perseguição a Igreja, seus bispos, sacerdotes e diáconos, e uma das primeiras vítimas foi o Papa Sisto II, este sofreu o martírio em 258.

Lourenço acompanhou-o até o lugar do suplício, e com os olhos marejados de lágrimas disse-lhe: 

Meu pai, para onde vais sem vosso filho? Para onde o Santo Padre vai, sem o vosso diácono? Jamais oferecestes o sacrifício, sem que eu vos acolitasse? em que vos desagradei? Encontrastes em mim alguma infidelidade?

O Papa, comovido com estas palavras de dedicação filial, respondeu:

Não te abandono, meu filho! Deus reservou-te provação maior e vitória mais brilhante, pois és jovem e forte; velhice e fraqueza fazem com que tenham pena de mim; daqui a três dias me seguirás.


Tendo assim falado, deu ao jovem diácono instruções sobre os tesouros da Igreja, aconselhando que os repartisse entre os pobres.

Lourenço atento a solicitação do Santo Padre, procurou todos os pobres, viúvas e órfãos da Igreja e entre eles repartiu o dinheiro que havia.

Objetos de ouro e prata, com pedras preciosas, vasos sagrados de grande valor, tudo foi vendido e com o dinheiro sustentou os milhares de pobres da Igreja.

Quando o prefeito da cidade teve conhecimento dos grandes tesouros da Igreja e de que Lourenço era o administrador, mandou chamar-lo em sua presença e disse-lhe:

“Nada de ti exijo, que não seja possível realizar. Soube que vossos sacerdotes se servem em vasos de ouro e prata em vossas celebrações e que usais velas de cera, colocadas em castiçais de ouro. Soube, também, que vossa Igreja ordena dar a Cesar o que é de Cesar; trazei-me, pois, todos estes objetos, de que o imperador precisa.”


É verdade, - replicou Lourenço, - a Igreja é rica, mais rica que o Imperador. Concedei-me o prazo necessário, e tudo será arranjado em tempo.

O Prefeito supondo tratar-se de riquezas materiais deu-lhe de boa vontade o prazo de três dias.

Lourenço correndo contra o tempo, foi ao encontro de todos os pobres, viúvas, órfãos, cegos, surdos, mudos, paralíticos, peregrinos e desamparados, para que no terceiro dia estivessem todos à porta da Igreja.

No dia e hora marcados, todos em grande multidão, compareceram à porta da Igreja.

Lourenço convidou o Prefeito para inspecionar os tesouros da Igreja e apontou para a multidão reunida:

Eis os tesouros da Igreja: os míseros que levam com resignação a cruz de cada dia, carregam o ouro da virtude; são as almas prediletas do Senhor que valem muito mais que pedras preciosas.

O Prefeito vendo-se enganado e iludido, cheio de ódio falou:

É assim que te atreves a ludibriar as Autoridades Reais Romanas? Miserável! Se o teu desejo é morrer, pois bem, hás de morrer, mas uma morte longa e cruel.

Deu a ordem para que Lourenço fosse cruelmente açoitado.

Finalmente mandou que trouxessem uma grelha, que foi posta sobre brasas.


***O martírio***

O Santo foi despido e colocado sobre a grelha incandescente.

Santo Ambrósio escreveu que seu rosto brilhava como um fogo divino,e de seu corpo exalava um suave perfume que inebriava a todos.

Lourenço demostrava uma paz inigualável; seus lábios esboçavam um discreto sorriso; e com mansidão disse ao Juiz:


Se desejares, podeis dar ordem para que me virem, pois já estou bastante assado deste lado!

O Santo mártir rezava pela conversão de Roma, cidade eterna regada com o sangue dos apóstolos Pedro e Paulo.

Seus últimos momentos foram de louvor e adoração; era o dia 10 de agosto de 258.

São Prudêncio era da opinião que a conversão de Roma, foi fruto do martírio de São Lourenço.

São Leão assim expressou seu martírio:

As chamas não puderam vencer a caridade de Cristo; e o fogo que queimava por fora foi mais fraco do que aquele que lhe ardia por dentro.

Que o exemplo de São Lourenço nos inspire sempre a pratica da caridade verdadeira e perfeita.

***Antífona***

O levita Lourenço realizou obras admiráveis:

Restituiu a vista dos cegos com o sinal da cruz e distribuiu aos pobres os tesouros da Igreja.


***Oração***

Ó DEUS ONIPOTENTE, QUE DOMEMOS A CHAMA DOS VÍCIOS,
VÓS QUE FIZESTES TRIUNFAR O BEM-AVENTURADO LOURENÇO DO FOGO DO MARTÍRIO.
POR NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.
AMÉM

São Lourenço distribuindo os bens da Igreja

Antífona das Vésperas (Magnificat)

O Bem-aventurado Lourenço, estendido na grelha candente, dizia para o impiissimo tirano: "Já estou assado deste lado; vira e vai comendo". Porque os bens da Igreja que pretendias foram depositados pelos pobres no tesouro do Céu


ENTROU PARA O MARTÍRIO 
E CONFESSOU O NOME DE JESUS CRISTO


FEZ UMA OBRA BOA O BEM-AVENTURADO LOURENÇO;
RESTITUIU A VISTA AOS CEGOS COM O SINAL DA CRUZ.


A MINHA ALMA ADERIU A VÓS, MEU DEUS, PORQUE A MINHA CARNE FOI QUEIMADA NO FOGO POR VOSSO AMOR.


O SENHOR ENVIOU O SEU ANJO E ARRANCOU-ME DAS CHAMAS E NÃO ME QUEIMEI.


O BEM-AVENTURADO LOURENÇO REZAVA E DIZIA:
GRAÇAS VOS DOU,SENHOR, PORQUE ME FIZESTES ENTRAR NAS VOSSAS PORTAS.


***Oração a São Lourenço***

Onipotente Deus, que ao vosso bem-aventurado mártir São Lourenço destes forças para triunfar sobre as chamas e os seus tormentos, concedei-me que se extingam em mim as chamas de toda a sorte. Intercedei ó glorioso e corajoso mártir, que mesmo na hora da morte zombaste do vosso carrasco, para que Deus acolha as minhas súplicas, eu que me vejo atormentado e ameaçado pelo fogo do inferno. Reparti comigo vossa coragem para enfrentar os tiranos, vossa lucidez para encarar os perigos e vossa fé para depositar em Deus vossa vida e vossa alma. Atendei Senhor minha súplica, através da bondosa intercessão do corajoso mártir São Lourenço. Por Cristo, Nosso Senhor, que convosco vive e reina. Amém.

São Lourenço, rogai por nós!






Relíquias de São Lourenço


Ordenação de São Lourenço
__________
Visto em:
Obs.: Com algumas correções ortográficas e também formatação do texto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro (a) leitor (a), este blog é católico. Não aceitaremos ofensas contra a Igreja Católica. Por favor, antes de comentar certifique-se se o que está prestes a escrever tem alguma significância perante as Leis da Igreja.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A Tradição é linda.

A Tradição é linda.

Palavras de Santo Agostinho

"A oração é uma chave do céu; sobem as preces, desce a divina misericórdia. Por mais baixa que seja a Terra, e alto o Céu, Deus ouve a língua do homem, quando este tem limpa a consciência."

Siga-me no Facebook