Translate

Procure no blog

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Santos Marcelino e Pedro, Mártires


O dia 2 de Junho tem a comemoração principal da memória litúrgica de dois mártires do século IV: Santos Marcelino e Pedro, ambos sacerdotes - Pedro atuava como exorcista -, eminentes em Roma e região, responsáveis por inúmeras curas, exorcismos e conversões, cuja história, certamente como a de todo mártir, nos inflama a grande piedade e o amor que sentem os cristãos ao ler a vida dos santos, especialmente quando se trata de martírio.


***

Na Roma dos tempos terríveis e sangrentos do imperador Diocleciano, padre Marcelino era um dos sacerdotes mais respeitados entre o clero romano. Por meio dele e de Pedro, outro sacerdote, exorcista, muitas conversões ocorreram na capital do império. Como os dois se tornaram conhecidos por todos daquela comunidade, inclusive pelos pagãos, não demorou a serem denunciados como cristãos. Isso porque os mais visados eram os líderes da nova religião e os que se destacavam como exemplo entre a população. Intimados, Marcelino e Pedro foram presos para julgamento. No cárcere, conheceram Artêmio, o diretor da prisão. 

Alguns dias depois notaram que Artêmio andava triste. Conversaram com ele e o miliciano contou que sua filha Paulinha estava à beira da morte, atacada por convulsões e contorções espantosas, motivadas por um mal misterioso que os médicos não descobriam a causa. Para os dois, aquilo indicava uma possessão demoníaca. Falaram sobre o cristianismo, Deus e o demônio e sobre a libertação dos males pela fé em Jesus Cristo. Mas Artêmino não lhes deu crédito. Até que naquela noite presenciou um milagre que mudou seu destino.

Segundo consta, um anjo libertou Pedro das correntes e ferros e o conduziu à casa de Artêmio. O miliciano, perplexo, apresentou-o à sua esposa, Cândida. Pedro, então, disse ao casal que a cura da filha Paulinha dependeria de suas sinceras conversões. Começou a pregar a Palavra de Cristo e pouco depois os dois se converteram. Paulinha se curou e se converteu também. 

Dias depois, Artêmio libertou Marcelino e Pedro, provocando a ira de seus superiores. Os dois foram recapturados e condenados à decapitação. Entrementes, Artêmio, Cândida e Paulinha foram escondidos pelos cristãos, mas eles passaram a evangelizar publicamente, conseguindo muitas conversões. Assim, logo foram localizados e imediatamente executados. Artêmio morreu decapitado, enquanto Cândida e Paulinha foram colocadas vivas dentro de uma vala que foi sendo coberta por pedras até morrerem sufocadas. 

Quanto aos santos, o prefeito de Roma ordenou que fossem também decapitados, porém, antes da decapitação foram torturados. Marcelino foi torturado em cima de vidros quebrados e Pedro foi torturado por asfixia com cordas apertadas. fora da cidade, para que não houvesse comoção popular. Foram levados para um bosque isolado onde lhes cortaram as cabeças. Era o dia 2 de junho de 304. 

O carrasco que enterrou os corpos tinha de manter sigilo absoluto sobre as tumbas, porém, logo se tornou cristão e acabou revelando o segredo do túmulo. O Papa Dâmaso I, possui o relato mais antigo sobre os mártires.

Os seus corpos ficaram escondidos numa gruta límpida por muito tempo. Depois foram encontrados por uma rica e pia senhora, de nome Lucila, que desejava dar uma digna e cristã sepultura aos santos de sua devoção.

O culto dedicado a eles se espalhou no mundo católico até que o imperador Constantino mandou construir sobre essas sepulturas uma igreja.

Outros séculos se passaram e, em 1751, no lugar da igreja foi erguida a belíssima basílica de São Marcelino e São Pedro, para conservar a memória dos dois santos mártires, a qual existe até hoje.

A igreja

Depois de algum tempo após o martírio dos sacerdotes, quando a Senhora Lucila encontrou suas tumbas, logo se iniciaram os cultos dedicados a eles, permanecendo assim por vários, até que o imperador Constantino - filho de Santa Helena - mandou construir sobre suas tumbas uma igreja. 

Existem duas páginas na Wikipédia que falam de igrejas dedicadas em Roma aos santos mártires.

A primeira é a Santi Marcellino e Pietro al Laterano, que foi construída originalmente no século IV, a mando do Papa Sirício, perto das catacumbas originais dos santos, na Via Labicana (atualmente Via Casilina, em Roma). No século VIII a igreja foi reformada pelo Papa Gregório III e, por esse motivo, as relíquias dos santos foram levadas para uma igreja na Alemanha. Em 1256 a igreja passou por nova reforma, comandada pelo papa Alexandre IV, e as relíquias foram trazidas de volta. A igreja atual foi reconstruída em 1715, patrocinada pelo Papa Bento XIV.

Estátua de São Marcelino, na igreja que continha 
suas relíquias,em Seligenstad, na Alemanha.

Fachada da Igreja Santi Marcellino e Pietro
ad Laterano - estilo Neoclassicismo

Uma visão do interior da igreja

Uma cópia da obra de Guido Reni no interior da igreja:
Glória da Virgem com Anjos, com São José e Santa Rita


A segunda é a Igreja Santi Marcellino e Pietro ad Duas Lauros, criada em 1765 pelo Papa Clemente XIII. A igreja atual foi construída em 1922. Essa igreja foi construída em terrenos de Santa Helena, na época de Roma Antiga. Esses terrenos formavam uma vasta área e era utilizado como cemitério por Constantino. Nesse vasto terreno foi construído o Mausoléu de Helena e as catacumbas de São Marcelino e Pedro, juntamente com uma basílica circular. Pela ação do tempo, a basílica foi naturalmente entrando em ruínas, até que entre 1632 e 1638 o Papa construiu uma pequena igreja em honra aos santos e utilizou parte das ruínas da antiga basílica. Até que Papa Clemente XIII reformou e modificou substancialmente a igreja, criando uma paróquia. A igreja está ligada ao Mausoléu de Santa Helena e às catacumbas, cuja acesso se dá pelo oratório do pátio adjacente a igreja, através de um portal do século XVIII, que fica à esquerda da fachada, na Via Casilina. Pelo que pude constatar, as igrejas estão interligadas, sendo que ficam as fachadas para vias diferentes. Se o leitor entendeu diferente, por favor, seria muito gratificante para podermos repassar as informações corretas aos demais leitores. 

Igreja Santi Marcellino e Pietro ad Duas Lauros

__________
Fontes consultadas:
http://www.derradeirasgracas.com/3.%20Os%20Santos%20do%20Dia/Santos%20do%20M%C3%AAs%20de%20Junho/02-06%20Santos%20Marcelino%20e%20Pedro%20%20.htm
https://pt.wikipedia.org/wiki/Santi_Marcellino_e_Pietro_al_Laterano
https://pt.wikipedia.org/wiki/Santi_Marcellino_e_Pietro_ad_Duas_Lauros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro (a) leitor (a), este blog é católico. Não aceitaremos ofensas contra a Igreja Católica. Por favor, antes de comentar certifique-se se o que está prestes a escrever tem alguma significância perante as Leis da Igreja.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A Tradição é linda.

A Tradição é linda.

Palavras de Santo Agostinho

"A oração é uma chave do céu; sobem as preces, desce a divina misericórdia. Por mais baixa que seja a Terra, e alto o Céu, Deus ouve a língua do homem, quando este tem limpa a consciência."

Siga-me no Facebook