Translate

Procure no blog

domingo, 21 de agosto de 2016

Santa Joana Francisca Frémiot de Chantal, Fundadora


Joana era filha de Benigno Frémiot, presidente do Parlamento de Borgonha e de Margarida de Berbizym. Nasceu em Dijon a 28 de janeiro de 1572. No batismo recebeu o nome de Joana, ao qual acrescentou o de Francisca, por ocasião de sua confirmação. Teve esmerada educação. Recusou desposar um fidalgo rico, por ser ele protestante calvinista mas aceitou casar-se com o Barão de Chantal, católico fervoroso, com quem levou uma vida profundamente religiosa e feliz.

Após seu casamento, foi morar no castelo de Bourbillye, e sua primeira ordem na nova casa sinalizou qual seria o estilo de vida que se viveria ali. Mandou que, diariamente, fosse rezada uma missa e que todos os servidores domésticos participassem. Ocupou-se, pessoalmente, da educação religiosa dos serviçais, ajudando-os em todas as suas necessidades materiais.
        
Quando o barão feriu-se gravemente durante uma caçada, no castelo só se rezava por sua saúde. Mas logo veio a falecer. Joana ficou viúva aos vinte e oito anos de idade, com os filhos para criar. Dedicou-se, inteiramente, à educação das suas crianças, abrindo espaço em seus horários apenas para a oração e o trabalho. Nessa época, conheceu o futuro São Francisco de Sales, então bispo de Genebra. Escolheu-o para ser seu diretor espiritual e fez-se preparar para a vida de religiosa.
                  
Passados nove anos de viuvez e depois de ter muito bem casado as filhas, deixou o futuro barão de Chantal, então um adolescente de quinze anos, com o avô Benigno no castelo de Dijon e retirou-se em um convento. No ano seguinte, em 1610, junto com Francisco de Sales, fundou a Congregação da Visitação de Santa Maria, destinada à assistência aos doentes. Nessa empreitada juntaram-se, à baronesa de Chantal, a senhora Jacqueline Fabre e a senhorita Brechard. Joana, então, professou os votos e foi a primeira a vestir o hábito da nova Ordem. Eleita a madre superiora, acrescentou Francisca ao nome de batismo e dedicou-se, exclusivamente, à Obra, vivendo na sua primeira sede, em Anecy. Fundou mais setenta e cinco Casas para suas religiosas com toda a sua fortuna. Mas não sem dificuldades e sofrimentos, e sofrendo muitas perseguições em Paris, sem nunca esmorecer.

Depois de uma dura agonia motivada por uma febre que pôs fim à sua existência, morreu em Moulins no dia 13 de dezembro de 1641.
__________
Fonte: web.

Reflexão: Mesmo nas melhores condições sociais, no maior glamour e conforto, podemos encontrar Cristo. É difícil, para quem é realmente temente a Deus, abandoná-Lo. Como disse Santo Agostinho: "Senhor, é duro te seguir, mas é impossível te deixar". Não estou dizendo que ser cristão é fácil. Não, pelo contrário. Mas os filhos de Deus, amparados por seus anjos custódios, enfrentam todas as ocasiões de pecado, de desespero, de desesperança, para ficar sempre do lado da Verdade Suprema, que é Cristo Jesus. Santa Joana Francisca tinha todas as possibilidades de não ser verdadeiramente uma filha de Deus. Era rica, era baronesa, tinha alta posição social e, no entanto, preferiu servir a um único Senhor, como bem nos lembra o Evangelho, em São Mateus 6, 24. Portanto, que Santa Joana seja um belo exemplo a nós. Que possamos nos entregar a Cristo, de todo nosso coração. Santa Joana Francisca, rogai por nós.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro (a) leitor (a), este blog é católico. Não aceitaremos ofensas contra a Igreja Católica. Por favor, antes de comentar certifique-se se o que está prestes a escrever tem alguma significância perante as Leis da Igreja.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A Tradição é linda.

A Tradição é linda.

Palavras de Santo Agostinho

"A oração é uma chave do céu; sobem as preces, desce a divina misericórdia. Por mais baixa que seja a Terra, e alto o Céu, Deus ouve a língua do homem, quando este tem limpa a consciência."

Siga-me no Facebook