Translate

Procure no blog

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Santo Honório (Honorato) de Amiens


É um nome latino (Honoratus) que significa em primeiro lugar "pessoa a que se honra por seus merecimentos".E como derivado deste, chegamos ao significado de "honrado" que nos é mais familiar. Teve que ser nos primeiros tempos do cristianismo um sobrenome bastante frequente, convertido logo em nome, posto que aparecem no santoral até oito santos assim chamados, sem contar o feminino Honorata, com cujo nome temos uma santa (irmã de Santo Epifânio) que morreu em Pavía no ano 1500 e Santo Honório, nome da mesma raiz latina e que soa assimilar-se com o de Honorato. Santo Honorato, padroeiro dos padeiros, foi bispo da localidade francesa de Amiens lá pelo século VI.

Nasceu em Port-le-Grand, em Pothieu, não se conhecendo com exatidão em que data concreta, e morreu na mesma localidade em 16 de Maio na primeira metade do século VII (em redor de 650). Era membro de uma das famílias mais importantes do país e praticou desde a infância a virtude. Foi São Beato seu mestre e seu guia espiritual, e falecido seu prelado, e em atenção a suas altas virtudes foi escolhido para lhe suceder, pese a sua forte resistência, já que não acreditava merecer tal honra.

Segundo conta a tradição, durante sua consagração, Deus quis confirmar-lhe com um prodígio, e os assistentes viram descender sobre sua cabeça um raio divino e um azeite misterioso. Quando se soube em Port-le-Grand que havia sido proclamado ao episcopado, sua ama, que estava nesses momentos cozendo pão na casa paterna, acolheu a boa nova com completa incredulidade, e disse que só acreditaria se a requeimada pá para meter no forno que tinha na mão deitasse raízes e se convertesse em árvore.

Fiel a sua palavra, em continuação plantou no pátio da casa a pá, que se converteu numa amoreira que cedo deu flores e frutos. Todavia no século XVI se seguia ensinando esta árvore na casa paterna de Santo Honorato. Desde então, floristas e padeiros se disputaram o santo patrono. Voltando à vida do santo, depois de se ter produzido o milagre, se conta-se que durante seu episcopado foi honrado com outros sucessos extraordinários, tais como a invenção dos corpos dos santos Fuscio, Victorico e Genten, que haviam permanecido ocultos dos fieis mais de trezentos anos.

Dizem também de Santo Honorato, que seu bispado foi significativo por uma série de prodígios que demonstraram sua santidade, sendo, além disso especialmente distinguido pelo Senhor. Segue a lenda atribuindo a este santo numerosos milagres durante sua vida e depois de sua morte. Muitos séculos depois de seu falecimento, para socorrer as necessidades do povo em épocas de terrível seca, o bispo Guy, filho do conde de Amiens, ordenou uma procissão geral em que se levou a urna com o corpo do santo à volta dos muros da cidade, conseguindo-se, no fim, a chuva tão desejada e necessária.

São-lhe atribuídos ao longo dos séculos uma infinidade de milagres, os paralíticos andavam, os surdos ouviam, os cegos viam e os prisioneiros recobraram a liberdade.Santo Honorato assinalava claramente aos moleiros e aos padeiros como seus protegidos. O culto a Santo Honorato transbordou os limites do bispado e se estendeu, primeiro, por todo o país, e mais tarde, mais além das fronteiras.

Em 1202, o padeiro Renold Theriens, deu em París uns terrenos para construir uma capela em honra do santo. Mais tarde, esta chegou a ser uma das mais ricas de París, dando lugar aliás à Rue e ao Faubourg Saint Honoré, uma das ruas mais simpáticas e buliçosas da capital galesa.

Em 1400, os padeiros de París estabeleceram sua confraria na igreja de Santo Honorato, celebrando desde então sua festa patronal em 16 de maio e propagando esta devoção e patronato por todo o mundo. Era tão grande esta devoção, que em 1659, Luis XIV precisa que cada padeiro "deve observar a festa de Santo Honorato, assistir no dia 16 de maio ao serviço divino e pagar todos os domingos uma retribuição para subvencionar as despesas da comunidade". De todas formas, nem em todos os lugares de religião cristã ou católica, os padeiros rendem culto a Santo Honorato.

Em outros sítios o foi São Ludardo, que no século XIII, exerceu a profissão de padeiro; em Saint-Denis o é Santo Illes, porque seu nome em grego, significa trigo; na Flandres e em diversas localidades belgas é Santo Ambert, bispo de Cambrai, porque um padeiro foi curado por sua mediação; em Valência é a Virgen de la Merced; em Castellón, Nuestra Sra. De Lidón; em Zaragoza, Santa Rita de Cassia. Sem embargo, nem sempre o há sido, em Barcelona, foram também patronos dos padeiros Santo Gim e São João do Pão. Ainda que haja lugares concretos onde não seja Santo Honorato patrono dos padeiros, o certo é que para quase todo o mundo cristão, não cabe lugar a dúvidas, a quem se deve venerar. Em 16 de maio tem sido e o será sempre o dia em que os padeiros festejam seu patronato.

Fonte: aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro (a) leitor (a), este blog é católico. Não aceitaremos ofensas contra a Igreja Católica. Por favor, antes de comentar certifique-se se o que está prestes a escrever tem alguma significância perante as Leis da Igreja.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

A Tradição é linda.

A Tradição é linda.

Palavras de Santo Agostinho

"A oração é uma chave do céu; sobem as preces, desce a divina misericórdia. Por mais baixa que seja a Terra, e alto o Céu, Deus ouve a língua do homem, quando este tem limpa a consciência."